Mostrar mensagens com a etiqueta turista por um dia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta turista por um dia. Mostrar todas as mensagens

viajar no tempo

 
 
Jantar no Café Luso é como sair de uma cápsula do tempo e acordar nos anos 50. Quem quiser sentir-se na pele de um verdadeiro turista aqui tem tudo: fado, folclore e até as marchas de Lisboa. Contemporânea é a montagem dos pratos e também a conta. Mas atendendo à quantidade de pessoas que ali trabalha para nos proporcionar esta viagem no tempo, até que nem é caro.


amesterdão cidade alegre

 
Amesterdão tem muitas cidades sobrepostas, camadas, com carradas de informação. É uma viagem no tempo onde podemos ter a vida que escolhemos ter. Ou vermos aquilo que queremos ver. Eu cá gosto de viver tudo. Também fiz de turista mas à paisana, porque a conselho do meu amigo Cees, evitei a bicicleta  amarela. Não resisti a entrar nesta casa de chá, onde o acolhimento amigável me fez logo sentir em casa (só que decorada por um amigo gay!).

viagens na minha terra I










Com esta luz maravilhosa, agarro na máquina e faço de turista, eu e a Rosa, a minha cadela. O passeio abre-me o apetite e por sorte, vivo num bairro onde se pratica a boa vizinhança. Espera-me um almoço saudável, confecionado com produtos biológicos comprados no dia anterior no Miosotis, um género de supermercado que eu adorava ter à porta de casa.

douro




Mal passei o portão da quinta entrei logo em zen. A casa estava linda e a mesa posta, para nos receber. É sempre assim a Lurdinhas, mesmo na Ventuzela. Fomos de imediato brindados com um arco-íris, pela mãe natureza que o colocou numa das curvas do rio Douro, de onde é o vinho tinto que bebemos à mesa. O jantar que era para ter sido almoço, acompanha o anoitecer. A chuva a ameaçar para o dia seguinte, e eu ralada. Não me importava nada de ficar aqui fechada. Além disso amanhã é o dia de o João Pedro fazer o cozido à portuguesa.